Banner
Banner
Banner
Banner
Vôlei de Praia
Circuito Mundial de Vôlei de Praia acontece na Arena Tênis do Parque Olímpico
Notícias - Vôlei de Praia
Qui, 18 de Maio de 2017 11:56
Vôlei de praia aposta em cultura europeia e agrada atletas
alt

Em agosto de 2016 a Arena do Tênis do Parque Olímpico foi palco das medalhas de ouro de ídolos mundiais como Andy Murray, no simples, e Rafael Nadal, nas duplas, e a prata de Venus Williams nas duplas mistas. Nove meses depois, a pequena bola amarela deu lugar à de vôlei de praia e os ídolos do tênis deram lugar aos da praia com a realização da etapa carioca do Circuito Mundial de Vôlei de Praia, que segue até domingo, dia 21.


Ao se falar em competições de vôlei de praia logo vem à mente as arenas montadas no litoral da cidade, em especial a de Copacabana, onde o Brasil conquistou o ouro nos Jogos Rio 2016 com Alison/Bruno e a prata com Ágatha/Bárbara. Mas a mudança do Circuito Mundial de Vôlei de Praia para a Arena do Tênis foi bem vista pelos atletas.


“Quando se fala em vôlei de praia o pessoal pensa logo em Copacabana. Mas isso tudo é cultura, na Europa é normal. Praga, Hamburgo e Roma, por exemplo, são dentro das estruturas de tênis”, afirmou Alison. “É maravilhoso competir no Parque Olímpico. Você pode movimentar tudo aqui, tem vestiário para os atletas, estacionamento, hotel em frente. Não tem muito barulho e você pode se concentrar mais. Esse é o caminho para usar as estruturas, não só o vôlei de praia mas também outros esportes”, indicou o campeão olímpico.


Alison não é novato em disputar partidas no Parque Olímpico. Ele e Bruno participaram do Gigantes da Praia em fevereiro de 2017, evento que os colocou frente a frente contra a dupla americana Phil Dalhausser e Nick Lucena em um jogo comemorativo. Outra medalhista olímpica no Rio de Janeiro, Bárbara Seixas não teve essa oportunidade e fez sua estreia na Arena do Tênis nesta etapa do Circuito Mundial.


“É bem diferente pelo fato de ser em um lugar fechado, mas acho que remete um pouco a tudo o que a gente viveu nos Jogos Olímpicos. Alguns lugares da Europa possuem torneios assim, fechados. É bom termos essas duas experiências, de jogar na praia mesmo e aqui”
, disse a dona da prata olímpica.


Bruno concorda com Alison sobre a mudança e a estrutura oferecida. “Ganhamos a medalha em Copacabana e temos uma lembrança gostosa, mas estou gostando muito do evento aqui no Parque Olímpico. De certa forma, também estamos respirando um pouco dos ares do que foram os Jogos Rio 2016, em uma arena de tênis maravilhosa”, opinou. “A logística para os atletas influencia muito no nosso desempenho e todo mundo está gostando. É de fácil acesso, tem estacionamento e é uma arena que pode se equiparar ao que tivemos nos Jogos Olímpicos”, completou.


Circuito Mundial de Vôlei de Praia etapa Rio de Janeiro


Local: Parque Olímpico da Barra - Arena do Tênis -Av. Embaixador Abelardo Bueno - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ, 22775-040


Classificação etária: Livre. Menores devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais.


Entrada Gratuita: 17 a 19/05 (TODAS AS SESSÕES) e 20/05 (SESSÃO MANHÃ)

Data para dias com venda: 20/05 e 21/05


Sábado 20/05 (SESSÃO TARDE)

Semifinais Masculina e Feminina

Início do Jogo: 16h30

Abertura dos Portões: 15h30


Domingo 21/05 (SESSÃO MANHÃ)

Disputa de 3º Lugar e Finais Masculina e Feminina

Início do jogo: 8h05

Abertura dos Portões: 7h



Texto: COB

Foto:Divulgação/FIVB

 
Duplas brasileiras largam com vitórias na última etapa do Circuito Mundial de vôlei de praia
Notícias - Vôlei de Praia
Qui, 25 de Agosto de 2016 08:24
alt


O Brasil largou com quatro vitórias em quatro jogos no torneio masculino do Grand Slam de Long Beach, nos Estados Unidos. A última etapa da temporada 2016 do Circuito Mundial começou com o pé direito para Álvaro Filho/Vitor Felipe (PB), Evandro/Pedro Solberg (RJ), Guto/André Stein (RJ/ES) e Thiago/George (SC/PB), que venceram em suas estreias nesta quarta-feira (24.08), na primeira fase da competição.


As quatro equipes brasileiras voltam à quadra nesta quinta (25.08), quando realizam mais dois jogos pela fase de grupos. Os times que terminam em primeiro em suas chaves vão direto às oitavas de final, enquanto segundos e terceiros colocados disputam uma rodada extra, a repescagem (Round 1). O Brasil é o atual campeão do torneio nos dois naipes.


Os atletas olímpicos Evandro e Pedro Solberg, que terminaram em 9º nos Jogos do Rio, abriram o dia para as equipes brasileiras. Eles venceram os alemães Dollinger e Schümann por 2 sets a 1 (21/18, 18/21, 15/10), em 48 minutos. Nesta quinta eles encaram os canadenses Binstock/Schachter e os irmãos norte-americanos Taylor e Trevor Crabb pelo complemento do grupo C.


Thiago e George, que disputam o segundo torneio internacional da dupla, surpreenderam os donos da casa Gibb e Patterson, que representaram os EUA nos Jogos Olímpicos. Vitória por 2 sets a 0 (24/22, 21/17), em 41 minutos. Eles agora enfrentam os russos Stoyanovskiy/Yarzutkin e os italianos Ranghieri/Caminati pelo grupo D.


Guto e André Stein, disputando a primeira partida da parceria, também venceram. O carioca e o capixaba se uniram momentaneamente e logo conseguiram bom resultado. Vitória por 2 sets a 0 (21/15, 21/16) sobre outra equipe da casa, Allen e Thed Brunner, em 35 minutos. O time completa a rodada do grupo G nesta quinta contra os poloneses Prudel/Fijalek e os australianos Court/Schumann.


A última partida do dia envolvendo brasileiros foi dos paraibanos Alvinho e Vitor Felipe. Eles superaram os belgas Koekelkoren/van Walle por 2 sets a 1 (21/19, 14/21, 15/13), em 52 minutos. A parceria encara na quinta os espanhóis Herrera/Gavira, que estiveram na Rio 2016, e os suíços Kissling e Krattiger.


A vitória em um Grand Slam rende 800 pontos ao time campeão, além de uma premiação de 57 mil dólares. Long Beach é o segundo torneio da temporada 2016 do Circuito Mundial disputado nos Estados Unidos. O país também recebeu o Open de Cincinnati, em maio. Até hoje, 15 etapas do Circuito Mundial (nos dois naipes) foram disputadas nos Estados Unidos. O Brasil soma 21 medalhas no feminino e 15 entre os homens.



Texto e foto: CBV

 
Brasil terá quatro duplas na etapa de Sucre do Circuito Sul-Americano de Vôlei de Praia
Notícias - Vôlei de Praia
Sex, 06 de Março de 2015 11:10

alt

Medalha de ouro em todas as etapas do Circuito Sul-Americano até agora, o Brasil vai em busca de mais conquistas neste final de semana. Quatro duplas representam o país na 6ª etapa da temporada 2014/2015, em Sucre, na Bolívia, de hoje (06.03) a domingo (08.03). Ana Patrícia/Victoria (MG/MS) e Evelyn/Fernanda Nunes (SC/RJ) disputam o torneio feminino, enquanto Marcus Carvalhaes/Márcio Gaudie (RJ) e Vinícius Freitas/Marcus Borlini (ES) foram convocados no masculino.


O Brasil atualmente lidera o ranking geral feminino com 960 pontos, seguido pela Venezuela, que soma 820 pontos. A liderança do torneio masculino também é brasileira, com 880 pontos, contra 860 das duplas venezuelanas. O ranking no Circuito Sul-Americano é feito apenas para os países, contando a pontuação da dupla de melhor colocação em cada etapa. As partidas terão transmissão via internet pelo site da Confederação Sul-Americana no link: http://voleysur.org/v1/canal1.asp


Campeã dos Jogos Olímpicos da Juventude em 2014, na China, a mineira Ana Patrícia terá a primeira experiência pela seleção adulta do país. A jovem de 17 anos espera repetir os bons resultados e ganhar mais experiência internacional com a competição.


“Representar o Brasil é sempre uma grande responsabilidade. Dedico-me muito para poder representar o país da melhor maneira, foi assim nos Jogos Olímpicos da Juventude e espero que se repita agora. Ainda não tive a oportunidade de disputar o Circuito Sul-Americano, mas sei que muitas duplas fortes estão na disputa, como as da Argentina, que estão indo bem nesta temporada. Vamos buscar mais uma medalha para o Brasil e espero que nosso trabalho contribua para o título do nosso país ao final das etapas”, analisou.


As outras duplas também chegam respaldadas por bons resultados. Marcus e Márcio Gaudie (RJ) foram campeões da etapa de João Pessoa (PB) do Circuito Banco do Brasil Nacional, em fevereiro. No mesmo torneio, Evelyn e Fernanda Nunes (SC/RJ) foram medalha de prata na etapa de Brasília (DF). Marcus Borlini, atuando ao lado do seu parceiro usual, André, também foi campeão no Nacional, na etapa de São José (SC).


O torneio reúne 16 duplas em cada naipe, com o primeiro dia reservado para a fase de grupos. No sábado ocorrem as disputas ainda pela fase de grupos, além das quartas de final. O domingo é reservado para semifinais e disputa de ouro e bronze. Os campeões de cada torneio somam 200 pontos para o país, o vice, 180, o terceiro colocado, 160, e reduzindo 20 pontos em cada posição seguinte.

alt

BRASIL NO CIRCUITO SUL-AMERICANO 14/15:


1ª Etapa - Esmeraldas (EQU)

Jô/Léo Vieira (PB/DF) e Duda/Carolina Horta (SE/CE) - ouro

Elize Maia/Josi (ES/SC) - prata

Daniel Lazzari/Felipe Cavazin (SC/PR) - bronze


2ª Etapa - Montevidéu (URU)

Fabíola/Thais (DF/RJ) - ouro

Bernardo Lima/Ramon Gomes (CE/RJ) - prata

André/Marcus Borlini (ES) - bronze


3ª etapa – La Serena (CHI)

Bruno/Hevaldo (AM/CE) – ouro

Lili/Rebecca (ES/CE) – bronze


4ª etapa – Vargas (VEN)

Fê Berti/Taiana (RJ/CE) - ouro


5ª etapa – Lima (PER)

Duda/Carolina Horta (SE/CE) – ouro

Guto/Allison (RJ/SC) - prata



Texto: Confederação Brasileira de Voleibol (CBV)

Fotos: Divulgação/CBV

 

TRAVINHA TV

Banner
Banner

Newsletter


Fotos



Copyright © 2017 Travinha Esportes. Todos os direitos reservados.