Banner
Banner
Banner
Banner
Notícias
Natação: Ana Marcela leva bronze na Maratonas Aquáticas do Mundial dos Esportes Aquáticos
Natação
Seg, 17 de Julho de 2017 14:02
alt


A maratona aquática brasileira segue sua trajetória de grande sucesso. Há mais de uma década o esporte está no topo das principais competições do planeta. Na madrugada deste domingo (16.07) Ana Marcela Cunha honrou esta tradição com o bronze na prova de 10km feminino empatada com a italiana Arianna Bridi (2h00m17s2). Esta foi a 11ª medalha brasileira de maratonas aquáticas no Mundial dos Esportes Aquáticos da FINA. A prata foi para a equatoriana Samantha Arevalo (2h00m17s.0) e o ouro para a francesa Aurelie Muller (2h00m13,7).


“Conquistar esse resultado aqui foi sensacional. Depois do décimo lugar na Olimpíada eu não tive resultados bons, mas isso me deixou até tranquila por não chegar aqui como favorita. Cheguei sendo a Ana Marcela que foi campeã mundial e fez um monte de coisas, mas não como favorita e isso me tirou um peso das costas”
, declarou Ana Marcela.


Estreando no Campeonato Mundial, Viviane Junglut, de 21 anos, conseguiu acompanhar o pelotão nas duas primeiras voltas, mas na metade do percurso ficou presa no segundo pelotão e após 2h01m06s10 conquistou o 12º lugar.


“Estou bem feliz e cheguei com a certeza que fiz o meu melhor. Foi minha primeira prova neste nível e acabei me desgastando um pouco mais na primeira e na segunda voltas. Saber me posicionar, guardando energia, foi a minha maior dificuldade. Estava um pouco ansiosa, tentei ficar na frente e acabei me desgastando. Fica o aprendizado. Sei que tenho muito caminho pela frentee e agora estou com mais motivação para continuar competindo em alto nível”, analisou Viviane Jungblut.


O Brasil terá representante em todas as provas de Maratonas no Mundial. Nesta terça-feira, dia 18, será a vez de Allan do Carmo e Fernando Ponte nos 10km masculino.


17º Mundial dos Esportes Aquáticos de Budapeste - Maratonas Aquáticas - Resultados


10km feminino

3º Ana Marcela Cunha

12º Viviane Jungblut


5km Masculino

5º Fernando Ponte

40º Victor Colonese


Programação


Terça-feira - 18/7

10 km Masculino - Allan do Carmo e Fernando Ponte


Quarta-feira - 19/7

5 km Feminino - Ana Marcela e Betina Lorscheitter


Quinta-feira - 20/7

Prova por equipe - Revezamento - 5km - Brasil


Sexta-feira - 21/7

25 km - Masculino e Feminino - Brasil


Histórico de medalhas do Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos


Roma 2009 – Bronze – 5 km feminino – Poliana Okimoto

Xangai 2011 – Ouro – 25km feminino – Ana Marcela Cunha

Barcelona 2013 – Ouro – Poliana Okimoto – 10km

Barcelona 2013 – Prata - Poliana Okimoto – 5km

Barcelona 2013 – Prata – Ana Marcela Cunha – 10 km

Barcelona 2013 – Bronze – Ana Marcela – 5km

Barcelona 2013 – Bronze – Allan do Carmo, Poliana Okimoto, Samuel de Bona – Prova de Equipe 5km

Kazan 2015 - Bronze - Ana Marcela Cunha - 10 km

Kazan 2015 – Prata – Allan do Carmo, Ana Marcela Cunha, Diogo Villarinho – Prova de Equipe 5km

Kazan 2015 - Ouro - Ana Marcela Cunha - 25km

Balatonfüred 2017 -  Bronze – Ana Marcela Cunha – 10 km



Texto: Comitê Olímpico Brasileiro (COB)

Foto: CBDA/Divulgação

 
Tênis: Marcelo Melo conquista título inédito pro Brasil em Wimbledon
Tênis
Seg, 17 de Julho de 2017 13:35

Com o polonês Lukasz Kubot, Melo é campeão de duplas. O primeiro brasileiro na chave masculina a ganhar o torneio.

alt

O grande sonho da carreira do brasileiro Marcelo Melo virou realidade. O tenista mineiro e seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, são os campeões de duplas da edição 2017 do torneio de Wimbledon, após uma verdadeira maratona de 4h39min de partida neste sábado (15.07), na quadra central do All England Club. Com o resultado, o Brasil volta a conquistar o tradicional Grand Slam inglês após 51 anos, pela primeira vez entre os homens em 140 anos de história. A última comemoração de um tenista profissional do país havia sido nas duplas femininas, em 1966, com Maria Esther Bueno.


Melo e Kubot, cabeças de chave 4 e melhor dupla do mundo na temporada, derrotaram o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic – cabeças 16 – por 3 sets a 2, com parciais de 5/7, 7/5, 7/6(7/2), 3/6 e 13/11. Jogo terminado, uma grande comemoração, no momento em que Marcelo - atual número 1 do ranking mundial individual de duplas - entra para a história ao lado de Kubot. Ele ajoelhou, abraçou o parceiro, correu em direção ao irmão Daniel, seu técnico, vibrou muito e se emocionou ainda mais ao receber e morder o troféu de campeão.


Com a vitória, somaram nada menos do que 14 partidas invictas em quadras de grama e três títulos nesse piso este ano, em uma trajetória que começou com o ATP 250 de ‘s’Hertogenbosch, na Holanda, passou pelo ATP 500 de Halle, na Alemanha, e terminou de forma brilhante em Wimbledon. Até o torneio holandês, Melo não tinha títulos na grama. Agora, soma três consecutivos e com o grande sonho realizado em Londres.


Marcelo Melo encerra Wimbledon com muitas conquistas: campeão, número 1 do ranking mundial individual de duplas e recordista brasileiro em número de títulos na carreira, com 27. Cinco nesta temporada. Agora, tem dois Grand Slam: Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017, além de um vice em Londres (2013) e duas semifinais no US Open. Na campanha do vice em Wimbledon e para ser campeão em Roland Garros, Melo jogou com o croata Ivan Dodig.


“Não tenho palavras para descrever o sentimento depois desse jogo. Eu ainda vou precisar de um tempo para assimilar esse grande feito. É aproveitar agora o momento, curtir o máximo. Meu sonho sempre foi conquistar um Grand Slam e, especialmente, Wimbledon.Sempre falei isso. Todos os anos que meu foco era vir e ganhar aqui. Desde pequeno sonhei.A grama foi um piso que sempre gostei de jogar. Fomos para os outros torneios, antes, na grama, pensando em Wimbledon. E poder ganhar aqui, nossa... É Wimbledon! Poder entrar para a história. Ser afortunado de jogar naquela quadra central e vencer. Realmente, puderam ver pela minha reação”
, comemorou um emocionado Marcelo.


“Agradeço todo mundo, ao meu time, todos que trabalham comigo, meus patrocinadores, todo mundo que me apoia, os torcedores que mandam mensagens. A todo mundo que me incentiva e torce por mim. É isso. Estava muito feliz por já ter conquistado Roland Garros e ter sido número 1. Agora, aqui, esta semana, recuperar o número 1 do mundo, naquela semifinal tão importante, e poder virar campeão de Wimbledon. Ter na carreira esses títulos, ser número um do mundo, estou muito feliz”
, completou Marcelo Melo.



Texto: Confederação Brasileira de Tênis (CBT)

Foto: Felipe Castanheira / Divulgação

 
Beach Tennis: Brasil é vice-campeão mundial
Beach Tennis
Seg, 17 de Julho de 2017 13:03
alt

A equipe brasileira profissional de beach tennis sagrou-se vice-campeã e o time sub-14 terminou em terceiro lugar neste domingo (16.07) no mundial de beach tennis em Moscou, na Rússia.


Os profissionais foram superados pela Itália na final por 2 x 0 e a equipe sub-14 venceu a Lituânia por 3 x 0 na decisão do terceiro lugar.


No primeiro jogo da decisão, Joana Cortez e Rafaella Muller fizeram um jogo muito equilibrado, mas foram superadas pelas italianas Sofia Cimatti e Flaminia Daina por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 6/4 e 6/4.


No segundo jogo, Vinicius Font e Diogo Carneiro não resistiram e perderiam para os italianos Luca Cramarossa e Marco Garavini por 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 5/7 e 6/2.


Esta foi a sétima participação brasileira em mundiais. A Seleção já conquistou um título e três vice-campeonatos.


Sub-14


No primeiro confronto da sub-14, Antonia Thompson de Souza e Luana Nery derrotaram as lituanas Morta Marija Matelyte e Marija Visockyte, em dois sets, com parciais de 6/2 e 6/1.


Em Seguida, Augusto Paronetto Russo e Giovanni Luz Cariani venceram os lituanos Emilis Jukna e Faustas Luz Cariani por 2 sets a 0, com parciais de 7/6(5) e 6/0.


Nas duplas, Pedro Henrique de Santana e Giovanna Pedrini bateram a dupla da Lituânia formada pelos beach tenistas Nikita Surminas e Marija Visockyte, em sets diretos, com parciais de 4/1 e 4/0.


Esta foi a terceira edição do Mundial sub-14. Nas duas primeiras edições, em 2015 e 2016, a equipe brasileira foi vice-campeã.



Texto: Confederação Brasileira de Tênis (CBT)

Foto: Divulgação

 
Mais Artigos...
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

Página 6 de 2009

TRAVINHA TV

Banner
Banner

Newsletter


Fotos



Copyright © 2017 Travinha Esportes. Todos os direitos reservados.