Home Notícias Beisebol II Copa Fujibag de Beisebol movimenta modalidade em Salvador
0

II Copa Fujibag de Beisebol movimenta modalidade em Salvador

II Copa Fujibag de Beisebol movimenta modalidade em Salvador
0
0

Torneio ocorrerá nos dias 24 e 25 de fevereiro

Mais uma Copa Fujibag de Beisebol vem aí! A segunda edição do torneio está agendada para os dias 24 e 25 de fevereiro (sábado e domingo). A competição reunirá seis equipes de beisebol, sendo três de Salvador, uma do Rio de Janeiro, uma de Aracaju e outra de Manaus. Com intuito de movimentar a modalidade no município, os jogos ocorrerão na Arena DCT Shimizu, em Salvador.

Conforme Roberto Mizushima, organizador do evento, o intuito da Copa Fujibag de Beisebol é incentivar a prática da modalidade na Capital Bahiana.

“Para manter o estímulo ao esporte e não ficar somente no treinamento, promovi e incentivei através de minha empresa Fujibag, a criação, no ano passado, da I Copa Fujibag (em julho) com a participação de seis equipes, sendo três de Salvador, uma de Aracaju, uma de Recife e uma de Seabra”, explica o proprietário da empresa que dá nome à competição.

Em 2018, ele resolveu antecipar a data de realização da Copa, isso porque a intenção é promover mais edições ao longo do ano.

“A intenção nossa, se as condições gerais de apoio permitirem, é a realização semestral desse torneio, com a participação das equipes locais mais três equipes convidadas de todo o Brasil. Para a integração e amizade de fãs do beisebol”, comenta.

Quanto ao número de seis equipes, Mizushima acredita ser o ideal. Isso para a realização de um torneio simples em dois dias e em um único campo.

Beisebol em crescimento em Salvador

A ideia do torneio surgiu também para acompanhar e incentivar o desenvolvimento do beisebol em Salvador. Atualmente, existem três equipes na cidade (Salvador, Shimizu e Troopers). E a modalidade vem se desenvolvendo por meio de três medidas, citadas por Mizushima.

1 – Escolinha de beisebol infantil/júnior hoje com mais de 20 crianças;
2 – Chegada de um voluntário da JICA (órgão do governo japonês) como treinador de beisebol e que ficará dois anos;
3 – Tentativa de criação de uma equipe feminina.

Mas, além disso, defende Mizushima, é preciso mais eventos para manter as equipes competitivas.

“Com todo esse crescimento e incentivo não faria sentido nenhum, aliás seria até desestimulante, restringirmos a participação em jogar somente no Nordestão de Beisebol e no torneio anual amador em Ibiúna, este promovido por Erick Nakano”, acredita.

Em 2017, o Salvador foi o grande campeão da primeira edição da Copa Fujibag.

 

Texto: Nathália Ely/Travinha Esportes
Imagem: Divulgação

 

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *