0

As Pistas da Fórmula 1

As Pistas da Fórmula 1
0
0

Sakhir, Bahrein

Um dos mais novos circuitos da Fórmula 1, chamado de Sakhir e construído em 2003/2004 na cidade de Manama, no principado de Bahrein. Neste circuito existem quatro trechos, onde a velocidade geralmente é alta, separados por curvas em um hairpin (curva bem fechada que tem formato de um cotovelo). No geral é uma pista de média-alta velocidade. Sua extensão é de 6.299 metros.

 

 

Melbourne – Austrália

Este é um dos mais belos circuitos da Fórmula 1. É de média velocidade, com algumas curvas bem fechadas mais uma reta, que é a dos boxes (que é a única da pista toda) onde dá para alcançar uma boa velocidade. A extensão total deste circuito é de 5.303 metros.

 

 

Kuala Lumpur – Malásia

O primeiro GP da Malásia ocorreu em 1999. O circuito, na cidade de Sepang, foi aprovado pelos pilotos por ser moderno e também porque ele permite que se façam ultrapassagens. O circuito é de média velocidade e sua extensão é de 5.543 metros.

 

 

Xangai – China

Este também é um dos mais novos circuitos da Fórmula 1. Ele foi construído entre os anos de 2003 e 2004 na cidade de Xangai, na China. Neste circuito existem dois trechos de retas, do qual, a velocidade é mais alta, separados por fortes curvas e um mais forte ainda hairpin. Este circuito é de média velocidade e sua extensão é de 5.451 metros.

 

 

Catalunha – Espanha

O circuito de Catalunha, localizado a 20 km ao norte da cidade de Barcelona, na Espanha, sedia desde 1991 o GP da Espanha. Este é um circuito onde a maioria das equipes realizam testes com seus carros. Com extensão total de 4.655 metros o circuito tem velocidades bem travadas em diversos trechos de curvas acentuadas e fortes chicanes (o “S” da pista que obriga o piloto a reduzir a velocidade para fazer a curva) alternando com uma grande reta dos boxes que é atualmente uma das maiores da Fórmula 1. este é um circuito de média e alta velocidade.

 

 

Valência – Espanha (GP da Europa)

Este é um dos circuitos novos da Fórmula 1. Foi construído nas ruas de Valência, perto do porto da cidade, na Espanha. É um circuito de baixa velocidade, mas com uma reta oposta um pouco maior e que geralmente eleva a velocidade média da prova. Sua extensão total é de 5.440 metros e é considerara uma pista de baixa e média velocidade.

 

 

Mônaco – Monte Carlo

A pista de Monte Carlo, no principado de Mônaco, é simplesmente a mais charmosa da Fórmula.  Ele é simplesmente único. Nenhum outro circuito de rua é tão perigoso e de ultrapassagens praticamente impossíveis de serem realizadas. É o único circuito que possui um túnel que é o único ponto que da para fazer ultrapassagens. Geralmente, quem vence neste circuito é o campeão mundial. As provas são realizadas neste circuito desde 1950 e apenas nove pilotos que já venceram esta prova não conquistaram o campeonato daquele ano. Sua extensão total é de 3.370 metros e é considerada uma pista de baixa velocidade.

 

 

Istambul – Turquia

Este circuito é um dos mais novos da Fórmula 1. Foi construído entre os anos de 2004 e 2005, na cidade de Istambul, capital da Turquia. É um dos poucos circuitos que se usa o sentido anti-horário, como o de Interlagos e o de Ímola.

Neste circuito existem quatro trechos de retas, do qual, a velocidade geralmente não é muito alta, exceto no que pode ser chamada de reta oposta, na verdade, duas retas separadas por uma curva suave, além de um hairpin. Sua Extensão total é de 5.340 metros e é considerada uma pista de média velocidade.

 

 

Montreal – Canadá

O circuito Gilles Villenueve, em Montreal, no Canadá, é o palco do GP do Canadá desde 1978, quando substituiu o circuito de Mosport (que representava o GP do Canadá desde 1967). Antes o circuito se chamava Notre Dame (nome da Ilha onde esta localizado o autódromo) e trocou de nome, em 1982, em homenagem ao trágico acidente do canadense Gilles Villenueve, pai do piloto Jacques Villenueve. Esta é uma pista que permite uma boa velocidade, porém, têm diversas chicanes e dois hairpins. Sua extensão total é de 4.421 metros e é considerada uma pista de alta velocidade.

 

 

Silverstone – Inglaterra

O circuito de Silverstone, na Inglaterra, é uma pista muito veloz e que detém os recordes de velocidade em curvas. Sua extensão total é de 5.141 metros e é considerada uma pista de alta velocidade. Neste circuito foi realizada a primeira prova oficial de Fórmula 1, em 1950.

 

 

Nurburgring – Alemanha

É uma pista com boa variação de traçado, porém de difícil ultrapassagem. Desde 2009, este circuito passou a revezar com o tradicional circuito de Hockenheim, o GP da Alemanha. Sua extensão total é de 5.148 metros e a pista é considerada de alta velocidade.

 

 

Hockenheim – Alemanha

Esta é o circuito mais longo e também o mais rápido da Fórmula 1 atualmente. A pista possui 3 chicanes de baixa velocidade o que aumenta a emoção das corridas. Esta pista exige muito do motor, pois os carros devem ficar quase o tempo todo nas rotações máximas.

Como citei acima, este circuito alterna ano a ano com Nurburgring o GP da Alemanha. A extensão máxima da pista é de 4.574 metros e é considerada de alta velocidade.

 

 

Hungaroring – Hungria

Esta é uma pista de média velocidade, com muitas curvas, quase todas elas de baixa velocidade e de difícil ultrapassagem. Na real, o único ponto em que é realizada ultrapassagem é no final da reta dos boxes. A Extensão total desta pista é de 4.381.

 

 

Spa Francorchamps – Bélgica

Esta é uma pista de alta velocidade, com muitas curvas, quase todas elas de baixa velocidade e de difícil ultrapassagem e uma grande reta que começa pouco depois da Eau Rouge (a curva mais espetacular da F-1). Uma outra parte de grande velocidade é na parte oposta à grande reta, com várias curvas de alta velocidade que termina na Bus Stop, entrada da reta dos boxes. A extensão total desta pista é de 7.004 metros.

 

 

Monza – Itália

A pista do circuito de Monza foi construída em 1922 e desde longa data é considerado um dos templos da Fórmula 1. A curva parabólica e a curva Lesmo, estão entre as preferidas de todos os pilotos. Uma das mais velozes pistas do mundo recebeu nos últimos anos uma série de chicanes. Sua extensão total é de 5.793 metros e é considerada uma pista de alta velocidade.

 

 

Cingapura

A pista construída nas ruas de Marina Bay, em Cingapura, é um dos mais novos circuitos da Fórmula 1 e foi o primeiro a realizar uma corrida noturna. É um circuito muito travado, com apenas uma reta maior que tem uma pequena curva antes de seu final. A extensão máxima desta pista é de 5.067 metros e é considerada uma pista de baixa velocidade.

 

 

Suzuka – Japão

Este é o único circuito que tem um traçado tipo “oito”, ou seja, sua pista se cruza em “X”. Há alguns anos atrás era nesse circuito que se decidia o campeonato. Sua extensão total é de 5.807 metros e é considerada uma pista de alta velocidade.

 

 

Abu Dabhi

Este é um circuito dos mais novos da Fórmula 1. Construído em 2007, o autódromo fica localizado na Ilha Yas que possui diversas atrações como o museu da Ferrari e o parque da Warner Bros.

A extensão total da pista é de 5.500 metros e conta com uma moderna infra-estrutura. Até um hotel com 500 quartos fica localizado bem no meio do autódromo por um os carros correm em volta dele.

 

 

A1-Ring – Áustria

A pista do circuito A1-Ring foi remodelada retornando a Fórmula 1 em 1997, após 10 anos fora e depois saiu do calendário novamente em 2003.

É uma pista rápida, com duas curvas de baixa velocidade. A pista proporciona fáceis ultrapassagens. A primeira curva é muito fechada e sua saída é muito mal feita, o que provoca diversas saídas de pista nesse ponto. A extensão total deste circuito é de 4.326 metros e é considerada uma pista de alta velocidade.

 

 

Fuji – Japão

Este circuito já fez parte da Fórmula 1, mas foi trocado por Suzuka devido a um grave acidente que vitimou dois espectadores.

Nesta pista existe um grande trecho de reta onde a velocidade geralmente é bem alta. Há também um trecho oposto que é constituído por 2 grandes “S”, onde as velocidades são reduzidas. A extensão total desta pista é de 4.563 metros e é considerada de média a alta velocidade.

 

 

Magny-Cours – França

Este circuito possui uma mistura de curvas de alta e curvas bem fechadas como a famosa Adelaide. Há várias retas onde se atingem velocidades bastante altas. Com isso, as ultrapassagens, para quem tem o motor forte, são facilitadas. Esta pista atualmente está fora do calendário da Fórmula 1 desde 2009. Sua extensão total é de 4.251 metros e é considerada uma pista de alta velocidade.

 

 

Ímola – San Marino

A pista do Autódromo Dino e Enzo Ferrari é de propriedade da Ferrari que a utiliza para realizar a maioria de seus testes. Com uma extensão de 4.933 metros, o circuito proporciona uma velocidade bem travada em diversos trechos de curvas acentuadas (chicanes) alternando outras partes onde velocidades altas podem ser alcançadas. A curva Tamburello é de triste lembrança para nós brasileiros. Foi nela que o piloto Ayrton Senna sofreu o acidente que o levou a morte. A última prova realizada neste circuito foi em 2006, vencida pelo piloto Michael Schumacher.

 

 

Indianápolis – Estados Unidos

Neste circuito é disputado há muitos anos as 500 milhas de Indianápolis. Entrou na Fórmula 1 no ano de 2002 e é um desafio para todos os pilotos e todos os carros, pois tem uma parte de altíssima velocidade, que e a parte famosa do oval, e conta com um misto de curvas de baixa velocidade e de difícil acerto aerodinâmico.

A última prova disputada neste circuito foi em 2007, vencida pelo piloto Lewis Hamilton. A extensão total da pista para a Fórmula 1 é de 4.192 metros e é considerada de média velocidade.

 

 

Interlagos – Brasil

Não é por ser brasileiro, mas a pista de Interlagos é considerada uma das melhores pistas do mundo. Cheia de curvas que fazem a diferença entre um bom e um mau piloto, é considerado um circuito de média velocidade com curvas de baixa e de alta velocidade e com duas grandes retas. A curva do S (chamada de Curva do Senna) é um grande desafio pára os pilotos e muitos grandes já foram parar fora da pista nesse ponto, que era um dos mais preferidos pelo nosso piloto Ayrton Senna.

Interlagos foi inaugurado em 1940, no dia 12 de maio, com diversas corridas de carros e motos. Com a reforma que ela sofreu em 1966, passou a ser considerado um circuito internacional. A extensão total da pista é de 4.309 metros.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
– SITE: Federação Internacional de Automobilismo – http://www.fia.com/
– SITE: Confederação Brasileira de Automobilismo – http://www.cba.org.br/
– SITE: GP da Espanha (Catalunha) – http://www.circuitcat.com/
– SITE: GP da Alemanha (Hockenheim) – www.hockenheimring.de
– SITE: GP da Hungria (Hungaroring) – www.hungaroinfo.com/formel1
– SITE: GP Brasil (Interlagos) – http://www.autodromointerlagos.com/
– SITE: GP Malásia (Kuala Lumpur) – www.malaysiangp.com.my
– SITE: GP Austrália (Melbourne) – http://www.grandprix.com.au/
– SITE: GP Mônaco (Monte Carlo) – http://www.grand-prix-monaco.com/formula1monaco/
– SITE: GP Canadá (Gilles Villeneuve) – http://www.circuitgillesvilleneuve.ca/formula-1.html
– SITE: GP Itália (Monza) – http://www.monzanet.it/it
– SITE: GP Alemanha/Europa (Nurburgring) – www.nurburgring.de
– SITE: GP Inglaterra (Silverstone) – http://www.silverstone.co.uk/
– SITE: GP Bélgica (Spa Francorchamps) – http://www.spa-francorchamps.be/
– SITE: Conteúdos sobre a Fórmula 1 – http://www.formula1.com/

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *