0

História do Skate no Brasil

História do Skate no Brasil
0
0

 

A vinda do Skate para o Brasil

No meio de década de 1960, o skate chegava ao Brasil através de surfistas norte-americanos.

No início, o skate era escrito ao pé da letra, ou seja, era esqueite (foto acima da revista Esqueite), porém, com o passar do tempo, imperou o padrão norte-americano que é skate.

O esporte aqui no país foi realmente dar o salto de qualidade na década de 1970.

No final do ano de 1974, foi realizado no Brasil, o primeiro campeonato de skate, no Primeiro Clube Federal, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, foi inaugurada a primeira pista de skate do Brasil e da América Latina (foto acima), na praça Ricardo Xavier da Silveira, em Nova Iguaçu, também no estado carioca.

Em outubro de 1975, na Quinta da Boa Vista, também no Rio de Janeiro, foi realizado o primeiro grande campeonato de skate.

Em 1976, começaram a aparecer as primeiras skateparks (pistas de skates). Neste mesmo ano, o skatista carioca, Flavio Badenes (foto acima) conquistava o título do campeonato realizado no Primeiro Clube Federal.

Após este ano, o skate teve um declínio, porém voltaria com tudo na década de 1980.

 

 

Década de 1980, o ressurgimento do Skate no Brasil

A década de 1980 foi muito importante para o skate brasileiro. Muitos acontecimentos ocorreram e isso faz com que o skate no Brasil desse um grande salto.

Em 1982, começava a disputa do Campeonato Brasileiro de Skate do Bowl, no Itaguará Country Club (foto acima), em Guaratinguetá, São Paulo que durou de 1982 a 1987 com mais de 380 competidores participando em diversas modalidades.

Em 1985, era realizado o campeonato brasileiro do Itaguará e contou com a presença do norte americano Tony Alva (foto abaixo) e Dave Ducan. Além disso, neste evento houve a inauguração da revista Overall (foto acima).

Em 1986, a delegação brasileira de skate participou do Campeonato Mundial no Canadá. Além disto, a equipe brasileira de skate foi à Alemanha participar da etapa principal do mundial de skate, na cidade de Munster, conquistando um quarto lugar na categoria profissional com o skatista conhecido como o japonês voador, Lincoln Dyo Ueba (foto abaixo).

Já em 1988 houve a realização do Sea Club – Overall, em São Paulo. Este evento contou com a apresentação do “pelé” do skate, Tony Hawk (então campeão mundial) e Lance Montain. Neste mesmo ano também aconteceu a 1ª Copa Itaú, no Rio de Janeiro, que contou com a presença de profissionais norte americanos com Mark Gator, Joe Jonson, Ken Park e Mike Alba.

No final de década de 1980 foram ainda realizadas competições importantes como em São Paulo, o circuito Alternativa Rock Skate e nas cidades do nordeste brasileiro como em Salvador, na Bahia e Recife, em Pernambuco, o que deu uma grande alavanca para o crescimento do skate daquela região.

 

 

Década de 1990 e anos 2000, a evolução do skate verde amarelo

Na década de 1990, a modalidade street se tornava uma das mais fortes, pois os skatistas não tinham que depender de pistas para andar. Além disto, as manobras também evoluíram e ficaram bem mais diversificadas.

Os shapes ganharam nose (veja em Skate – O esporte) e uma nova forma. Os trucks ficaram mais leves e as rodas menores, o que facilitou muito para realizar as manobras.

Nesta época, muitos canais de Televisão, revistas e sites, começaram a divulgar o esporte. Isto influenciou no crescimento do esporte.

No ano de 1997, o skatista brasileiro, Robert Dean da Silva, o famoso Bob Burquist (foto acima), foi eleito o melhor deste ano em todo o mundo.

Já no ano 2000, foi criada a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) e com isso houve a construção de centenas de pistas de skate pelo Brasil. Neste ano, uma pesquisa da Data Folha constatou que no Brasil havia mais de 2,7 milhões de praticantes do skate.

De acordo com a própria Confederação Brasileira de Skate, hoje, o Brasil conta com mais de 300 competidores profissionais e cerca de 10 mil categorias de base.

 

 

Atletas Brasileiros mais conhecidos e campeões mundiais

Atualmente, o Brasil conta com grandes nomes no cenário do skate mudial.

A apresentação do skate brasileiro veio em 1995, com Rodrigo “Digo” Menezes (foto acima), campeão mundial da modalidade vertical.

Em 2000, Bob Burnquist, na categoria vertical e Carlos Andrade, “O Piolho” (foto acima), na categoria street, foram campeões mundiais.

Em 2002, Rodil de Araújo Júnior, “O Ferrugem” (foto acima), conquistava na categoria street, o título mundial da modalidade.

Em 2003, Sandro Dias, “O Mineirinho” (foto acima), começava a sua jornada de títulos mundiais. Neste ano, ele conquistava o título mundial da categoria vertical. No ano de 2004, Mineirinho conquistava o bi mundial na categoria vertical e Rodil de Araújo, “O Ferrugem”, conquistava também o seu bi mundial na categoria street.

Em 2005, 2006 e 2007, Mineirinho ainda faturaria o pentacampeonato mundial na categoria vertical.

No ano de 2006, a skatista Karen Jones (foto acima) conquistava o título mundial no feminino, na categoria vertical.

No ano de 2008, Bob Burnquist (foto acima) conquistava na categoria vertical, mais um campeonato mundial, nos X-Games disputado no Rio de Janeiro. Bob também conquistou vários títulos na categoria megarampa, que você pode conferir no “Skate – O esporte” sobre esta modalidade.

Enfim, o skate brasileiro tem a sua história e skatistas daqui representam muito bem o nosso país, mundo afora.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
– LIVRO: Almanaque dos Esportes, Editora Europa, 2009.
– LIVRO: A História dos Esportes, Orlando Duarte, 4ª ed. Editora Senac, SP, 2004.
– SITE: Confederação Brasileira de Skate – http://www.cbsk.com.br/
– SITE: Federação Catarinense de Skate – http://www.fcskt.com.br/

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *