0

História do Ciclismo no Brasil

História do Ciclismo no Brasil
0
0

 

O ciclismo no Brasil

Não há uma pessoa em específico, segundo os historiadores, que trouxe a bicicleta para o Brasil. O que se sabe e aí então se prevê, é que a bicicleta veio para o país com a chegada dos imigrantes europeus no final do século XIX para o início do século XX.

No ano de 1895, as bicicletas já podiam ser vistas nos estados do Sul e em São Paulo. Neste ano, já eram enormes os números de pessoas que já possuíam elas.

Na capital paulista foi onde surgiu o primeiro velódromo brasileiro. O Velódromo Paulista, como era chamado, sediou a primeira prova oficial de ciclismo no Brasil, da qual participaram um pouco menos de 40 atletas.

Apesar de já possuir bicicletas no ano de 1896, o Brasil não esteve presente nos primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna, em Atenas, na Grécia. Porém, neste período, já funcionavam nas cidades de Porto Alegre (RS) e São Paulo (SP) ativas sociedades de ciclistas. Estas entidades dirigiam competições que reuniam a cada ano um número cada vez mais expressivo de competidores.

Em 1898, era criada em São Paulo, a fábrica da Caloi. Neste mesmo ano era realizada a primeira disputa em pista oficial no velódromo Rio-Grandense, em Porto Alegre.

Em 1904, o Brasil teve o seu primeiro representante em uma competição internacional neste esporte. Este atleta se chamava Antônio Prado Junior e participou do Campeonato Mundial de Velódromo, realizado em São Paulo, conquistando um honroso sexto lugar.

Em 1925 surgia a Federação Paulista de Ciclismo que promoveu diversas competições com vários clubes de prestígios da cidade de São Paulo.

 

Em 1935, surgia no Rio Grande do Sul e Federação Gaúcha de Ciclismo e Motociclismo. Neste mesmo ano, foi realizado em São Paulo, a prova 9 de julho, que contou a participação de 536 ciclistas e teve a presença de 50 mil espectadores.

Em 1936, o Brasil estreava no ciclismo nos Jogos Olímpicos de Berlim, na Alemanha, com os atletas Ricardo Magnani, Dertônio Ferrer e Hermógenes Netto.

Em 1938, era promovido em Porto Alegre, o primeiro Campeonato Brasileiro de Ciclismo.

O esporte se mantinha ativo no país no decorrer dos anos, porém, foi na década de 1950, que o ciclismo cresceu. O atleta Cláudio Rosa, foi um dos ciclistas cujas atuações marcaram esta época.

 

Em 1960, o atleta Anésio Argenton foi aos Jogos Olímpicos de Roma, na Itália, ficando em sexto lugar na modalidade de corrida de quilômetros contra relógio. Outros brasileiros também obtiveram boas participações nestas olimpíadas. Antônio Alba e Hernner Simões celebraram vitórias importantes que tiveram a participação direta no crescimento do número de competições realizadas no Brasil, bem como, o aumento do interesse das pessoas pela prática do ciclismo.

Apesar dos anos de conquistas, nos Jogos Olímpicos de Roma, em 1960, o ciclismo brasileiro ficaria ausente das Olimpíadas por vários anos.

Retornou às competições somente em 1972, nos Jogos de Munique, na Alemanha. Quatro anos mais tarde, nos Jogos de Montreal, no Canadá, o país ficaria de fora novamente por não conseguir classificação para as competições.

 

Retornaria às Olimpíadas, em 1980, nos Jogos de Moscou, na Rússia, da qual, desde então, participou de todas as edições seguintes dos Jogos Olímpicos.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LIVRO: Fique por dentro dos Esportes Olímpicos, Editora: Casa da Palavra Produção Editorial.
LIVRO: A história dos Esportes. Duarte, Orlando. Editora: SENAC/SP.
LIVRO: O que é ciclismo. Silva Vieira, Armando Freitas; Rio de Janeiro: Casa da Palavra: COB, 2007.
SITE: Comitê Olímpico Brasileiro – www.cob.org.br

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

53 − 44 =