Home História dos Esportes Raquetes Tênis História do Tênis no Brasil
0

História do Tênis no Brasil

História do Tênis no Brasil
0
0

 

A chegada do tênis ao Brasil

Com a vinda dos ingleses para o Brasil no fim do século XIX para atuarem no processo de urbanização de São Paulo e Rio de Janeiro, eles não trouxeram apenas uma bola de futebol em suas bagagens. Junto, vieram algumas raquetes e bolinhas para jogarem tênis, ou seja, o esporte desembarcou por aqui no mesmo período em que o futebol.

É assim que foi escrito pelos técnicos e engenheiros das empresas Light e a São Paulo Railway.

Em 1892, o clube do São Paulo Athletic Club, fundado por ingleses, inaugurou as primeiras quadras de tênis brasileiras. Outros clubes do estado paulista também começaram a construir suas quadras, assim como clubes do Rio Grande do Sul.

No ano de 1904, foi realizado um torneio interclubes com atletas do São Paulo, do Tennis Club de Santos e do Paulistano.

No estado do Rio de Janeiro, somente o Fluminense tinha quadras de tênis e somente em 1916, o clube do Country Club, inaugurava suas quadras e apostava no esporte também.

O primeiro campeonato estadual disputado no Brasil, foi em São Paulo, em 1913, do qual, só seria conquistado por um brasileiro chamado Maercio Munhoz, em 1918, cinco anos depois da criação da competição que até então havia sido conquistada por atletas ingleses.

Em 1924, clube como o São Paulo Tênis Club acompanhado de mais nove clubes, fundaram a Federação Paulista de Tênis. Seis anos mais tarde a entidade já tinha 23 clubes filiados.

Em 1932, o Brasil estreava na Copa Davis com o melhor tenista brasileiro da época, Nelson Cruz, acompanhado de Ricardo Pernambucano, outro atleta de destaque na época.

Em 1938, o tenista brasileiro, Alcides Procópio, estreava em Wimbledon, na Inglaterra, marcando a primeira participação do Brasil nesta competição. Foi ele também o primeiro campeão brasileiro, em 1943, derrotando na final seu rival, Maneco Fernandes.

 

 

De Esther Bueno à Guga Kuerten

No dia 19 de novembro de 1955, com a criação da Confederação Brasileira de Tênis, o Brasil começava a acompanhar a evolução do tênis no mundo e teve grande desenvolvimento. Novas quadras eram construídas e tenistas campeões começavam a surgir no Sul e Sudeste do país. Os gaúchos começavam a se destacar e entrar no cenário que até então pertencia somente aos paulistas e cariocas que já eram consagrados na época.

De todos os talentos que tinham naquela época, Maria Esther Bueno, a maior tenista brasileira de todos os tempos, conseguiu um feito inédito em ser a número um do mundo nos anos de 1959, 1960, 1964 e 1966. Entre tantos títulos conquistados por ela, o destaque fica para os oito campeonatos vencidos em Wimbledon e o tetra campeonato no US open, o Aberto dos Estados Unidos. (Em breve, a história dos principais atletas do tênis).

Alguns outros talentos no masculino, nesta mesma época, marcaram histórias, como foi no caso de Thomas Koch e Carlos Alberto Kirmayr.

Já na década de 1990, surgia o tenista Luiz Mattar, Cássio Motta, Fernando Roese e um pouco mais adiante Jaime Oncins foram os principais atletas até o meio desta década. Na segunda metade, o argentino naturalizado brasileiro, Fernando Meligeni, conhecido como “Fininho”, também conseguiu alguns feitos. Um deles foi a conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo, na República Dominicana.

Em 1996, um catarinense, alto, desengonçado e de cabelos longos chamado, Gustavo Kuerten, começava a aparecer no cenário mundial. Em 1997, Guga, como é chamado, conquistou e entrou para a história do tênis brasileiro e mundial ao conquistar o Grand Slam de Roland Garros, na França. Esta façanha se repetiria nos anos de 2000 e 2001, o que o tornou tri campeão da competição.

Depois de Guga, o Brasil ainda procura um outro grande ídolo. Porém, enquanto ainda não aparece este tenista, o país continua crescendo como esporte e cada vez mais ele vem sendo praticado por novos jovens.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
– LIVRO: Almanaque dos Esportes, Editora Europa, 2009.
– LIVRO: A História dos Esportes, Orlando Duarte, 4ª ed. Editora Senac, SP, 2004.
– LIVRO: O Guia dos Curiosos: esportes 3ª ed. Marcelo Duarte, Editora Panda Books.
– LIVRO: Fique por Dentro – Esportes Olímpicos, Benedito Turco. – Rio de Janeiro. Casa da Palavra: COB, 2006.
– LIVRO: O que é tênis, Silva Silveira, Armando Freitas. – Rio de Janeiro: Casa da Palavra: COB, 2009.
– SITE: Confederação Brasileira de Tênis – http://www.cbtenis.com.br/
– SITE: Federação Internacional de Tênis – http://www.itftennis.com/
– SITE: Federação Paulista de Tênis – http://www.tenispaulista.com.br/

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

− 1 = 5