0

Regras do Hipismo

Regras do Hipismo
0
0

As modalidades do hipismo

No hipismo, homens e mulheres disputam em igualdade uma mesma competição. Das oito modalidades reconhecidas pela Federação Internacional de Hipismo, apenas quatro delas são olímpicas: saltos, adestramento, CCE (concurso completo de equitação) e especial (paraolímpica). As demais modalidades existentes se diferem para a Confederação Brasileira de Hipismo e Federação Equestre Internacional. Para a CBH são: rédeas, volteio, enduro e pólo. Para a FEI são: rédeas, volteio, enduro e driving.

Vejamos abaixo como funcionam cada uma destas modalidades.

 

 

Saltos

Nesta prova, cavaleiro e cavalo devem ultrapassar com perfeição uma pista que contém de 12 a 15 obstáculos diferentes distribuídos na área de competição, cujas medidas podem variar entre 700 e 900 metros. Estas medidas variam de acordo com o número de obstáculos que têm altura entre 1,30 e 1,60 metros e largura entre 1,50 e 2,0 metros.

A prova de saltos de obstáculos avalia a potência, a habilidade e a obediência do cavalo ao salto, além da qualidade da equitação do cavaleiro. Um conjunto é punido se cometer faltas como derrubar ou desviar um obstáculo, refugar (recuar antes de dar um salto), ultrapassar o tempo limite, errar o percurso ou cair do cavalo.

O vencedor da prova é o atleta que cometer o menor número de infrações. Se houver necessidade de desempate e, nele, novamente os competidores “limparem” o percurso, ou seja, sem cometer nenhuma falta, ganha aquele que finalizar o percurso no menor tempo.

 

 

Adestramento

Na prova de adestramento (ou dressage), cavaleiro e cavalo percorrem uma área demarcada que tem 60 metros de comprimento por 20 metros de largura. O cavaleiro tem de executar, dentro de um limite de tempo, uma série de figuras obrigatórias (chamadas de reprises), que podem ser círculos, movimentos diagonais e outras formas geométricas. Um grupo de jurados avalia a precisão dos movimentos e dão notas que variam de 0 a 10.

Cada participante passa por três etapas: nas duas primeiras, são realizados movimentos obrigatórios. Já na última etapa é executada uma coreografia livre. Cinco juizes avaliam a apresentação e o principal quesito é o controle do cavaleiro sobre o cavalo. Aspectos como a postura da cabeça e a posição das orelhas do animal são levadas em conta. Falar com o cavalo ou fazer qualquer barulho é proibido.

 

 

CCE (Concurso Completo de Equitação)

Também chamado de prova dos três dias, o CCE, nada mais é que um torneio combinado. Além das provas de saltos e do adestramento, os cavaleiros participam de uma outra prova de cross country, que simula uma cavalgada em ambiente natural e que inclui saltos de obstáculos naturais (como tronco, cerca viva, tanque de água), subida e descida de rampas.

O CCE é realizado em três dias, por isto também é chamada de prova dos três dias. No primeiro dia, na prova de adestramento, o conjunto se apresenta aos juizes em um picadeiro, sem obstáculos, fazendo uma sequência de movimentos obrigatórios. A pontuação obtida é transformada em pontos negativos para as próximas fases.

No segundo dia é realizada uma prova de fundo, que é a etapa mais importante. Ela é dividida em percursos e caminhos, steeplechase (corrida de obstáculos) e cross-country (obstáculos naturais).

No terceiro e último dia prova, que é a prova de saltos, cavaleiro e cavalo devem superar dez obstáculos semelhantes àqueles utilizados na tradicional prova de saltos.

O campeão do CCE é o cavaleiro que somar o menor número de pontos negativos nas três etapas da prova.

 

 

Enduro

O significado da palavra enduro é uma redução de endurance (resistência, em inglês). Com isso, esta prova exige que o condicionamento físico do animal esteja num nível bastante elevado.

Cavaleiro e cavalo devem percorrer uma trilha com obstáculos naturais, em um tempo predeterminado ou em velocidade livre.

O vencedor da prova é aquele que chegar ao fim no menor tempo ou no mais próximo do ideal, tudo dependendo do regulamento.

As trilhas são demarcadas por faixas e sinais em que o percurso é distribuído previamente aos concorrentes. O cavalo é eliminado durante a prova se sua condição física for considerada insuficiente em um dos controles veterinários existentes ao longo do trajeto. Nas competições internacionais o percurso é de 160 quilômetros, divididos em quatro etapas de 40 quilômetros cada uma.

 

 

Rédeas

Sendo uma modalidade que exige muita técnica e entrosamento entre cavaleiro e cavalo, o objetivo de cada prova é mostrar a habilidade deste conjunto em uma arena de competição, em vários exercícios como: círculos pequenos, círculos longos e rápidos, giro de 360 graus, entre outros movimentos. Cada competidor começa com 70 pontos e ganham ou perdem pontos de acordo com o desempenho.

 

 

Pólo

É um dos jogos mais rápidos do mundo. Porém esta categoria, o site Travinha Esportes irá contar, aqui mesmo, no espaço “Esportes com animais”, de uma forma mais detalhada e explicando bem, como funciona este jogo.

 

 

Driving

Esta é a mais antiga modalidade equestre. Aqui no Brasil ela não é praticada, porém, em muitos países é uma modalidade com muita tradição e é reconhecida pela Federação Equestre Internacional, desde 1970.

A modalidade lembra muito há que era disputada nos Jogos Olímpicos da Antiguidade, que eram as corridas de bigas, um meio de transporte muito parecido com uma charrete, que no caso é o meio usado para as provas do driving.

Nesta prova, as charretes são puxadas por um, dois, ou quatro cavalos em uma competição de provas de adestramento, maratona e corrida de obstáculos. Vence quem tiver o melhor desempenho na soma dos resultados das três provas.

Na prova de adestramento, os competidores devem executar manobras obrigatórias e livres dentro de uma área de 100 por 40 metros.

Na maratona, é realizada uma corrida que tem um percurso de 22 quilômetros de extensão, que inclui ainda vários obstáculos naturais e artificiais.

Já na corrida de obstáculos, o condutor da charrete deve cumprir um percurso em linha reta, desviando-se de cones, no menor tempo possível.

 

 

Volteio

É uma das modalidades mais antigas do equestre. Consiste na execução de movimentos livres e obrigatórios. Os exercícios incluem ajoelhar e ficar de pé em cima do cavalo, carregar e levantar outro volteador, entre outros tantos movimentos.

As notas são baseadas na técnica, na forma, na dificuldade, no equilíbrio, na segurança e na integração do volteador com o cavalo.

O animal fica preso a uma guia segurada por uma pessoa em pé. Os tipos de provas existentes são: individual, em dupla e por equipes.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
– LIVRO: Almanaque dos Esportes, Editora Europa, 2009.
– LIVRO: A História dos Esportes, Orlando Duarte, 4ª ed. Editora Senac, SP, 2004.
– LIVRO: Fique por Dentro – Esportes Olímpicos, Benedito Turco. – Rio de Janeiro. Casa da Palavra: COB, 2006.
– LIVRO: O que é hipismo, Silva Silveira, Armando Freitas. – Rio de Janeiro: Casa da Palavra: COB, 2007.
– SITE: Federação Equestre Internacional (FEI) – http://www.fei.org/
– SITE: Confederação Brasileira de Hipismo – http://www.cbh-hipismo.com.br/
– SITE: Federação Paulista de Hipismo – http://www.fph.com.br/

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 8 =